Monthly Archives: dezembro 2017

Para 62% dos brasileiros a corrupção é a maior preocupação superando saúde e segurança.

Pesquisa Ibope divulgada neste domingo (31) pelo jornal O Globo aponta que a corrupção é a grande preocupação do brasileiro, superando até mesmo a saúde e a segurança pública, que costumam liderar esse ranking. É a primeira vez que a série histórica do instituto chega a essa conclusão.

O levantamento mostra que disparou de 9%, em 2011, para 62%, em 2017, o índice de entrevistados que consideram a corrupção o grande problema do país no momento. Há seis anos, a saúde, com 52%, e a segurança, com 33%, ocupavam as duas primeiras colocações na relação dos cinco grandes temas para o eleitorado. A corrupção estava apenas na quinta posição.

O percentual registrado agora é três vezes superior ao de 1989, ano da primeira eleição presidencial direta após o fim da ditadura militar. Na ocasião, 20% indicavam a corrupção como sua principal preocupação. Reportagem do Globo questiona como os presidenciáveis vão tratar do assunto em 2018, já que alguns deles, como o ex-presidente Lula e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), têm seus nomes citados nas investigações da Lava Jato. No caso do petista, há até uma condenação a nove anos de prisão da qual ele recorre.

Para a diretora-geral do Ibope, Márcia Cavallari, devido ao desgaste dos nomes apresentados, o eleitor tende a decidir pelo bolso na hora de votar: “Se todos são iguais, o que decide é a economia”. Ela ressalta, no entanto, que a eleição de 2018 é a mais imprevisível de todas da história recente do país. “Não há pista sobre essas eleições. São candidaturas pulverizadas. Não se sabe se Lula será mesmo candidato. Também não se sabe ainda quais os efeitos vão ter, para o bem ou para o mal, as redes sociais”, observa.

Segundo a reportagem, em 2011, quando a economia ia bem, no início do primeiro mandato de Dilma, a corrupção estava em quinto lugar na ordem de interesse dos eleitores – atrás de saúde, segurança, educação e emprego. O início da virada veio em 2015, quando 31% dos eleitores apontavam o combate à corrupção como o segundo item mais urgente para o país, à frente até de questões sobre segurança (29%) e educação (24%).

Em dezembro de 2016, 40% dos entrevistados pelo Ibope elegeram o combate a corrupção como prioridade na agenda pública. Agora, pela primeira vez na pesquisa do instituto, virou o principal motivo de aflição. Para ver a íntegra da matéria, clique aqui.

Donos de animais domésticos devem preparar ambiente para a noite de Réveillon.

A queima de fogos na virada de ano é tradição em muitas cidades do país. Mas o que é motivo de alegria e deslumbramento entre as pessoas, acaba sendo um momento de desespero para os animais, silvestres e domésticos. É possível, entretanto, criar um ambiente seguro para os animais de estimação, para minimizar os riscos de fuga ou para evitar que eles se machuquem.

“A nossa capacidade humana de perceber o mundo não é a mesma dos animais. A sensibilidade de audição e visão pode ser mais ou menos apurada para cada espécie. Nós temos uma capacidade de um gradiente de cores muito mais complexo que a maioria dos animais, mas a percepção auditiva deles é mais apurada que a nossa”, disse a médica veterinária Vânia Plaza Nunes, diretora técnica do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal e especialista em comportamento e bem-estar animal.


A luz, o barulho, a pólvora e o brilho dos fogos de artifícios podem causar impacto nos animais

Os riscos para os animais, segundo Vânia, são vários. A luz e o brilho dos fogos de artifícios podem causar mais impacto nos animais noturnos por exemplo, como os morcegos e os gatos. “Eles têm uma acuidade visual muito grande, então pouca luz já é suficiente. Então aquilo [fogos] causa pânico, porque foge ao padrão normal a que eles estão acostumados”, explicou.

Para o olfato, as bombas e fogos também são prejudiciais, pois liberam pólvora e outras substâncias químicas e metais. Mesmo quando os fogos são disparados de balsas no mar, como no Rio de Janeiro, as substâncias se depositam na água, onde também há muitas espécies de animais.

“Com o som, o problema é mais grave ainda”, disse a especialista, pois eles captam os infrasons e os ultrasons, que não são percebidos pelos humanos. “Os morcegos usam isso para se orientar. Se você solta fogos em área perto de mata, eles vão perder a capacidade de voar, podem cair, entrar na casa das pessoas. Para os cães e gatos aquilo também não faz parte do comportamento normal, eles ficam muito assustados”, explicou Vânia.

Segundo a médica veterinária, nesses momentos, os animais têm o chamado comportamento de luta e fuga, que é o comportamento instintivo que todos os seres vivos têm para tentar se defender. Ela explicou que, assim como os animais, pessoas com autismo e crianças pequenas também se incomodam com os efeitos dos fogos.

Preparando o ambiente

Vânia dá dicas que podem ser adotadas para amenizar o estresse e evitar que os animais fujam ou se machuquem. Nas horas mais próximas à virada, para quem ainda tem aves em gaiola, ela orienta a deixá-las em um ambiente fechado e supervisionar os animais. “Deixar água suficiente apenas para beber, mas sem risco de se afogarem caso sofram uma queda”, disse.

Para cães e gatos não é recomendado administrar calmantes, mas, uma semana antes do Réveillon, eles podem usar florais de Bach, que são extratos naturais que ajudam a acalmar. “E sempre que possível, procurar orientação do veterinário”, disse Vânia.

Com antecedência, é possível preparar um ambiente confortável para o animal de estimação enfrentar o Réveillon

Segundo ela, com antecedência, é possível preparar um ambiente confortável para o animal de estimação e, aos poucos, ir acostumando-o com esse ambiente. É importante não deixar objetos que ele possa derrubar e não deixar portas ou janelas abertas, mas evitando que o ambiente fique excessivamente aquecido. Também existem os feromônios de apaziguamento, que podem ser colocados no ambiente para deixá-lo mais harmônico. Essas substâncias podem ser encontradas nas boas casas de produtos veterinários.

A especialista recomenda ainda colocar uma música ambiente em uma intensidade que vai competir um pouco com o som externo. “E, se possível, a pessoa pode ficar junto, porque a companhia acalma o animal. Mas tomando cuidado para não reforçar o comportamento de medo para o animal”, explicou.

Existe ainda uma técnica de enfaixar o cachorro, que funciona como um abraço, e pode trazer tranquilidade nos ambientes hostis. Segundo Vânia, a faixa levemente elástica deve passar pelo peito do cão e cruzar e amarrar nas costas.

Mudança de comportamento

Para Vânia, as pessoas poderiam abolir os fogos de artifício como forma de diversão. “Talvez usar os recursos de uma forma melhor, empregar o dinheiro para minimizar os danos ambientais e criar outros mecanismos de celebração social”, disse. “Mesmo estando no século 21, continua-se reforçando esse tipo de prática. Está na hora de mudarmos esse marco civilizatório”.

Segundo a especialista, muitas cidades estão conseguindo avançar em projetos de lei que regulam a comercialização e queima de fogos de artifício, como Campinas, Santos e Sorocaba, todas no interior de São Paulo. “Tem uma minimização, mas não resolve o problema”, disse.

Caixa eleva estimativa do prêmio da Mega-Sena da Virada para R$ 300 milhões.

Trezentos milhões de reais. Este é o valor mínimo a ser pago aos ganhadores da Mega-Sena da Virada, que será sorteada a partir das 20h50 (horário de Brasília) de hoje (31). Segundo a Caixa Econômica Federal, a quantidade de bilhetes vendidos superou as expectativas horas antes do encerramento das apostas, que podem ser feitas até as 14 horas de hoje, em qualquer casa lotérica do país.

Ontem (30), a Caixa calculava que o valor do prêmio atingiria R$ 280 milhões, o que já representaria o maior valor pago na história das loterias brasileiras.

De acordo com a Caixa, se aplicados integralmente em uma conta-poupança, os R$ 300 milhões renderiam o equivalente a cerca de R$ 1,3 milhão mensais. O valor integral ainda é o suficiente para a compra de 130 imóveis de R$ 2,3 milhões cada ou de 20 iates de luxo.

A aposta simples custa R$ 3,50 e pode ser feita nos volantes especiais da Mega da Virada ou nos volantes comuns da Mega-Sena. Já quem tem conta corrente na Caixa pode fazer suas apostas pelo computador, tablet ou smartphone, utilizando o Internet Banking. O sorteio será transmitido ao vivo, pelas principais emissoras de tv do país.

Se a caso você nobre leitor, vitaminado e chique for o ganhador e ainda não souber o que fazer com essa bolada, faço uma sugestão: “Ligue pra mim a cobrar ainda que seja de madrugada e faça uma doação que será aceita de bom coração por esse humilde escriba”. Luís Carlos Nunes

Temer corta 90% das verbas para creches infantis em 2018.

O Brasil Carinhoso, programa do governo federal criado em 2012 para ajudar os municípios a manter crianças pobres de 0 a 48 meses em creches, foi esvaziado. Depois de anos de quedas consecutivas no valor dos repasses, que chegou a 90% entre 2015 e 2017, o orçamento aprovado para 2018 é de R$ 6,5 milhões. Isso equivale a apenas 1% do orçamento aprovado quatro anos atrás, de R$ 642 milhões.

Ao G1, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) confirmou a redução, mas afirmou que o programa tem ajudado no aumento no aumento das vagas em creches.

Na educação pública, a responsabilidade pela educação infantil, que inclui as creches (para crianças de 0 a 3 anos), e as pré-escolas (para crianças de 4 a 5 anos), é dos municípios. Porém, a Constituição Federal afirma que a União precisa dar apoio suplementar às prefeituras.
O Brasil Carinhoso é uma das iniciativas federais nesse sentido. Ele repassa aos municípios o equivalente a metade do valor anual mínimo por matrícula em creche, que varia de acordo com a carga horária do atendimento (tempo parcial ou integral) e se a creche é pública ou credenciada com o governo.

Em 2014, segundo dados do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), esse valor por criança variou entre R$ 914,23 e R$ 1.485,62. Em um repasse anunciado pelo FNDE em outubro daquele ano, R$ 765,6 milhões foram repassados para quase 5 mil municípios, beneficiando 580 mil crianças.

O Plano Nacional de Educação (PNE) estipula que, desde 2016, o Brasil deveria por lei ter todas as crianças de 4 a 5 anos matriculadas na pré-escola, mas os dados oficiais mostram que, até pelo menos 2014, 10% delas ainda estavam fora da escola. Uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) divulgada neste mês, que incluiu um levantamento com centenas de prefeituras, mostra que quase metade delas sequer sabe o número total de crianças dessa faixa etária no município.

Além disso, o PNE prevê que, até 2024, 50% das crianças de 0 a 3 anos estejam matriculadas em creche. Mas dados do TC Educa, uma plataforma criada pelos tribunais de contas estaduais que cruza os números do Censo Escola com estimativas populacionais do Datasus, mostram que nove em cada dez municípios ainda não chegaram nesse patamar. Para cumprir a meta, além do levantamento de quantas vagas novas são necessárias, os municípios precisam construir novas creches.

Os dados orçamentários mostram, no entanto, que o governo federal tem caminhado na direção oposta para ajudar os prefeitos a cumprirem essa meta.

Em dois anos, o valor repassado pelo governo federal caiu de R$ 405,7 milhões, em 2015, para R$ 40 milhões em 2017. Neste ano, os dados do Ministério do Planejamento mostram que os parlamentares aprovaram um orçamento de R$ 137 milhões. Isso quer dizer que só 29% do que estava previsto acabou efetivamente sendo gasto.

Durante o ano, quase metade da verba foi congelada, o que fez o valor previso cair para R$ 67,6 milhões. Mas, ao fim de 2017, nem esse valor foi atingido.

Alessio Costa Lima, presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) afirmou, durante um seminário realizado neste mês na Câmara dos Deputados, que as prefeituras também sofrem para expandir as vagas por causa de cortes no programa Brasil Carinhoso.

“O Brasil Carinhoso praticamente deixou de existir”, afirmou ele.

2018 terá nove feriados e cinco pontos facultativos.

2018 nem começou e já tem gente pensando nos feriados. No ano que está chegando serão nove feriados e cinco pontos facultativos, de acordo com o Ministério do Planejamento. E, para a alegria de muita gente, serão oito feriadões, além do carnaval e da Semana Santa.

Isso porque a maior parte das datas de descanso será em dias como segunda, quinta e sexta-feiras. A notícia é excelente para quem quer viajar.

Segundo determinação do Ministério do Planejamento, os feriados nacionais são: dia 1º de janeiro; Paixão de Cristo, em 30 de março; Tiradentes, dia 21 de abril; 1º de maio; 7 de setembro; 12 de outubro; 2 de novembro, Dia de Finados; Proclamação da República, dia 15 de novembro; e o Natal. Já os pontos facultativos são: carnaval, nos dias 12 e 13 de fevereiro; quarta-feira de Cinzas, dia 14 até às 14h; Corpus Christi, em 31 de maio; e 28 de outubro, Dia do Servidor Público.

De acordo com o governo, os feriados declarados em lei estadual ou municipal serão observados pelas repartições da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, nas respectivas localidades. O Executivo ainda informou que não será permitido aos órgãos e entidades integrantes do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal antecipar ponto facultativo.

Vereador Meletinha faz balanço do mandato e cobra demandas em Formosa do Rio Preto. O discurso é histórico.

Durante a última sessão legislativa na Câmara de Formosa do Rio Preto realizada no dia 12 de dezembro, o vereador Meletinha, no uso da palavra demonstrou total independência do seu mandato enfatizando o seu total compromisso com a população.

Em sua fala o parlamentar fez agradecimentos a diversas secretarias que em nome do povo atendeu aos seus pleitos.

“Quero agradecer porque não foi preciso fazer o que fiz no passado onde eu denunciava por não ter merenda escolar e por terem cuidado das nossas crianças nas nossas escolas”.

O vereador reconheceu ainda pelo desempenho dos titulares das pastas da Saúde e Agricultura.

“Quero agradecer porque por muitas e muitas vezes que procurei estas pastas para resolver problemas das comunidades muitos deles foram atendidos. Por isso muito obrigado, porque pessoas que estão em linha de frente têm que entender que o mandato não é do vereador, o mandato é do povo. O secretario que está em linha de frente tem que exercer um trabalho visando sempre visando melhorias, sempre fazer algo que beneficiar porque ele está ali e o cargo é passageiro e as pessoas vão entender amanhã e vão dar aquele obrigado quando encontrar na rua, caso ele exerça um trabalho diferenciado”, pontuou o vereador.

Saudando o prefeito Termosires Neto, que se encontrava presente na Casa de Leis, Meletinha discorreu sobre seus requerimentos ao executivo e propôs uma análise.

“Quem acompanha o meu trabalho, sabe que foram muitos os requerimentos, cobranças e pedidos. Pedi muito! Fiz vários ofícios e alguns secretários não me responderam. Cabe aqui fazer uma análise e ver se o que o vereador pediu em nome do povo, o porque não foi atendido? Quero dizer senhor prefeito que o nosso hospital melhorou e acredito que pode melhorar mais! Vendo a demanda de alguns itens que faltam eu enviei um documento pedindo a compra de uma ambulância, pois no momento sabemos que são duas e uma está quebrada”, argumentou.

Otimista, o vereador Meletinha disse acreditar em um ano melhor para formosa do rio Preto.

“Sei que há muita coisa para se fazer e temos a esperança de que tudo melhore no ano que vem para o pais e também para a nossa cidade”.

Uma visão social

Melhorias na rua mais antiga da cidade, a Jorge Corrêa, melhorias na comunidade do Pavão, Segurança Pública, mobilidade urbana, urbanização, iluminação pública e sinalização de trânsito foram pautados.

Em contato telefônico, o parlamentar defendeu que o maior dos projetos a serem implantados em Formosa do Rio Preto é a geração de emprego e renda.

“Formosa do Rio Preto é um município com grande destaque nacional quando o assunto é o agronegócio. Neste sentido é importante destacar o potencial para a geração de trabalho para a população com a instalação de empresas dos mais diversos segmentos. A geração de emprego aliado a qualificação educacional e profissional é o caminho mais barato para o desenvolvimento de formosa. Enquanto não se instalarem indústrias ou empresas grandes em nosso município, o poder público tem que dar suporte com eficiente sistema de atendimento social, seja com alimentação e condições dignas de moradia ao nosso povo!”.

No vídeo, Meletinha fez um apelo ao prefeito Termosíres. “estamos no final do ano, e peço para que vejam o caixa da prefeitura e vejam a possibilidade de doação de cestas básicas para os mais carentes. Faço essa defesa porque o povo é carente e precisa de ajuda”.

Vejam abaixo a íntegra do discurso histórico proferido pelo vereador.

Preço da gasolina e do diesel tem novos reajustes.

O preço da gasolina e do diesel comercializados nas refinarias da Petrobras sofrerão novos reajustes. De acordo com a empresa, hoje (29) a gasolina sobe 1,7% e o diesel 1,1%. A partir de amanhã (30), haverá novo aumento, de 1,9% para a gasolina e 0,4% para o diesel.

Nesta semana, o preço dos combustíveis nas refinarias já haviam sido ajustados. Na quarta-feira (27), houve aumento de 1,1% no diesel e redução de 0,4% na gasolina. Ontem (28), também houve aumento de 0,9% no diesel.

As variações fazem parte do modelo de reajustes frequentes praticados pela Petrobras, “em busca de convergência no curto prazo com a paridade do mercado internacional”, segundo a estatal.

“Analisamos nossa participação no mercado interno e avaliamos frequentemente se haverá manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias. Sendo assim, os ajustes nos preços podem ser realizados a qualquer momento, inclusive diariamente”, acrescenta a empresa.

O preço final ao consumidor, nas bombas, dependerá de cada empresa revendedora e dos próprios postos de combustíveis. O histórico das últimas variações praticadas pela Petrobras está disponível da página da estatal.

Reajuste do salário mínimo em 2018 é o menor em 24 anos. R$ 954,00.

O reajuste de 1,81% no valor do salário mínimo para o ano de 2018, de R$ 937 para R$ 954, é o menor desde o Plano Real anunciado em 1994 é o que aponta série histórica do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Isso significa que o reajuste que será aplicado no salário mínimo no ano que vem o menor em 24 anos.

Até então, o menor aumento havia ocorrido em 1999, quando o salário mínimo, que serve de referência para 45 milhões de pessoas no Brasil, havia avançado 5,79%.

Reajuste do Salário Mínimo desde 1995

Em %

Fonte: Dieese

Para fazer esse foi considerado o salário mínimo médio de cada ano. Isso porque, antes de 2012, de uma forma geral, havia um valor para o salário mínimo diferente nos primeiros meses do ano e só depois era feito o reajuste.

A explicação para a variação de 1,81% está na forma de correção do salário mínimo em vigor, que leva em consideração a soma da variação do PIB de dois anos antes e a variação do INPC do ano anterior.

Para o caso específico de 2018, portanto, está sendo somado o resultado do PIB de 2016, que foi de queda de 3,6%, com o INPC de 2017. Como o resultado do PIB de 2016 foi negativo, o reajuste do salário mínimo é feito apenas pela variação do INPC.

Além disso, o 1,81% de variação do INPC é uma estimativa do governo, já que o percentual exato só será conhecido em janeiro.

Para o Dieese, porém, o reajuste do salário mínimo ficou abaixo da variação do INPC neste ano, algo que não acontecia desde 2003.

Essa regra para correção do salário mínimo vale somente até 2019. No ano que vem, portanto, o governo fixará o salário mínimo de 2019 pela última vez com base nessa regra.

Analistas esperam que o novo formato de correção do salário mínimo, de 2020 em diante, seja um dos pontos debatidos na campanha eleitoral para a Presidência da República no ano que vem.

Economia de R$ 3,3 bilhões

Com a decisão de conceder um reajuste R$ 11 menor em relação à estimativa anterior de R$ 965, o governo economizará cerca de R$ 3,3 bilhões em gastos em 2018.

Números oficiais mostram que o benefício de cerca de 66% dos aposentados equivale ao salário mínimo. A correção do mínimo também impacta benefícios como a RMV (Renda Mensal Vitalícia), o seguro-desemprego e o abono salarial.

Salário mínimo ‘necessário’

O valor do salário mínimo proposto para o próximo ano ainda está distante do valor considerado como “necessário”, segundo cálculo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

De acordo com o órgão, o salário mínimo “necessário” para suprir as despesas de uma família de quatro pessoas com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência deveria ser de R$ 3.731,39 em novembro deste ano.

Vereadores Manuela e Zé de Zuza conquistam trator para a Associação Nova Terra do Pavão.

Os vereadores de Formosa do Rio Preto, Manuela da Saúde e Zé de Zuza participaram de ato nesta quinta-feira (28), na cidade de Bom Jesus da Lapa onde acompanhados pelo senhor Antônio Alves de Barros, presidente da Associação Nova Terra da comunidade do Pavão e região, onde receberam um trator da Codevasf.

“A comunidade ficará muito grata e animará a trabalhar com a agricultura porque a mão de obra braçal é muito pesada. Eu sou acostumado com o trabalho braçal, mas a juventude de hoje não quer mais, não”. As palavras são de Antônio Alves de Barros, presidente da Associação Nova Terra da comunidade do Pavão e região, do município de Formosa do Rio Preto.

Segundo informou a vereadora Manuela, este é o primeiro trator doado para uma associação por intermédio da articulação de vereadores. A emenda partiu do deputado federal Arthur Maia.

“Com certeza, um equipamento agrícola como esse ajudará muito no desenvolvimento da agricultura em nossa comunidade. Porque, como chove pouco em nossa comunidade, a produção está ficando mais focada na pecuária. Não estamos tendo muito êxito na lavoura. E o trator vai ajudar muito para arar a terra, semear, limpar as moitas”, disse a vereadora Manuela.

Manuela informou ainda que o advogado Bira Lisboa teve papel de grande relevância para a garantia do trator para a associação do Pavão.

O blog Caso de Política entrou em contato por telefone com o líder Bira Lisboa que argumentou sobre as dificuldades que foram apresentadas. Segundo Bira Lisboa “o ambiente político muitas vezes necessita de posicionamentos e articulações e as boas relações podem trazer bons resultados”.

“Fico feliz porque as gestões que fiz, juntamente com a vereadora Manuela, foram decisivas para conseguir o trator para a comunidade do Pavão que há muito tempo reivindicava esse bem. Não posso deixar de agradecer à força e o apoio dado vereador de Bom Jesus da Lapa, Neto Magalhães e do gerente regional do INCRA Gedson Ramos”, argumentou Bira Lisboa.

Já o vereador Zé de Zuza, que também é o atual presidente da Câmara de vereadores de Formosa do Rio Preto, não escondeu a sua satisfação e alegria pela conquista.

“É com muita alegria que venho aqui hoje para essa ação, que é muito importante porque fortalece a agricultura familiar. A associação dá um apoio muito grande aos pequenos produtores rurais na colheita do feijão, do milho, também para arar a terra. E esse trator vai ajudar muito aos associados. O trator com a grade facilitará a vida desses produtores”, disse Zé de Zuza.

Vereadora Manuela da Saúde faz doação de cestas básicas na comunidade do Couro.

Com o objetivo de oferecer um Natal mais feliz, a vereadora Manuela da Saúde realizou na quinta-feira, 21 de dezembro, a doação de cestas básicas às famílias carentes na comunidade do Couro, zona rural de Formosa do Rio Preto. Cerca de 35 cestas e brinquedos foram distribuídas pela parlamentar.

A comunidade do Couro, fica a aproximadamente 100 quilômetros da sede do município, com percurso de muita dificuldade sendo grande parte de areia.

Para a vereadora Manuela, que coordenou o ato solidário com o apoio de amigos, “é uma grande satisfação, a realização desta ação que oferece um pouco de conforto a estas famílias neste período em que comemoramos o nascimento do nosso salvador Jesus. Reservei parte de meu salário para doar a estas pessoas trabalhadoras que passam dificuldades e também para alegrar as crianças da localidade com a entrega de brinquedos”, disse Manuela.