Monthly Archives: agosto 2013

Carta aos médicos cubanos

guevara

Por David Oliveira de Souza*

Bem-vindos, médicos cubanos. Vocês serão muito importantes para o Brasil. A falta de médicos em áreas remotas e periféricas tem deixado nossa população em situação difícil. Não se preocupem com a hostilidade de parte de nossos colegas. Ela será amplamente compensada pela acolhida calorosa nas comunidades das quais vocês vieram cuidar.

A sua chegada responde a um imperativo humanitário que não pode esperar. Em Sergipe, por exemplo, o menor Estado do Brasil, é fácil se deslocar da capital para o interior. Ainda assim, há centenas de postos de trabalho ociosos, mesmo em unidades de saúde equipadas e em boas condições.

Caros colegas de Cuba, é correto que nós médicos brasileiros lutemos por carreira de Estado, melhor estrutura de trabalho e mais financiamento para a saúde. É compreensível que muitos optemos por viver em grandes centros urbanos, e não em áreas rurais sem os mesmos atrativos. É aceitável que parte de nós não deseje transitar nas periferias inseguras e sem saneamento. O que não é justo é tentar impedir que vocês e outros colegas brasileiros que podem e desejam cuidar dessas pessoas façam isso. Essa postura nos diminui como corporação, causa vergonha e enfraquece nossas bandeiras junto à sociedade.

Talvez vocês já saibam que a principal causa de morte no Brasil são as doenças do aparelho circulatório. Temos um alto índice de internações hospitalares sensíveis à atenção primária, ou seja, que poderiam ter sido evitadas por um atendimento simples caso houvesse médico no posto de saúde.

Será bom vê-los diagnosticar apenas com estetoscópio, aparelho de pressão e exames básicos pais e mães de família hipertensos ou diabéticos e evitar, assim, que deixem seus filhos precocemente por derrame ou por infarto.

Será bom vê-los prevenindo a sífilis congênita, causa de graves sequelas em tantos bebês brasileiros somente porque suas mães não tiveram acesso a um médico que as tratasse com a secular penicilina.

Será bom ver o alívio que mães ribeirinhas ou das favelas sentirão ao vê-los prescrever antibiótico a seus filhos após diagnosticar uma pneumonia. O mesmo vale para gastroenterites, crises de asma e tantos diagnósticos para os quais bastam o médico e seu estetoscópio.

Não se pode negar que vocês também enfrentarão problemas. A chamada “atenção especializada de média complexidade” é um grande gargalo na saúde pública brasileira. A depender do local onde estejam, a dificuldade de se conseguir exame de imagem, cirurgias eletivas e consultas com especialista para casos mais complicados será imensa. Que isso não seja razão para desânimo. A presença de vocês criará demandas antes inexistentes e os governos serão mais pressionados pelas populações.

Para os que ainda não falam o português com perfeição, um consolo. Um médico paulistano ou carioca em certos locais do Nordeste também terá problemas. Vai precisar aprender que quando alguém diz que está com a testa “xuxando” tem, na verdade, uma dor de cabeça que pulsa. Ou ainda que um peito “afulviando” nada mais é do que asia. O útero é chamado de “dona do corpo”. A dor em pontada é uma dor “abiudando” (derivado de abelha).

Já atuei como médico estrangeiro em diversos países e vi muitas vezes a expressão de alívio no rosto de pessoas para as quais eu não sabia dizer sequer bom dia – situação muito diferente da de vocês, já que nossos idiomas são similares.
O mais recente argumento contra sua vinda ao nosso país é o fato de que estariam sendo explorados. Falou-se até em trabalho escravo. A Organização Pan-americana de Saúde (Opas) com um século de experiência, seria cúmplice, já que assinou termo de cooperação com o governo brasileiro.

Seus rostos sorridentes nos aeroportos negam com veemência essas hipóteses. Em nome de nosso povo e de boa parte de nossos médicos, só me resta dizer com convicção: Um abraço fraterno e muchas gracias.

* DAVID OLIVEIRA DE SOUZA, 38, é médico e professor do Instituto de Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês. Foi diretor médico do Médicos Sem Fronteiras no Brasil (2007-2010) (Garimpado em OExpresso)

Novo Galaxy S5 terá corpo de alumínio, diz site

De acordo com informações do site ET News, a empresa sul-coreana Samsung, pretende lançar a próxima linha de smartphones Galaxy S com um novo tipo de acabamento em metal mais resistente. Essa mudança é devido às constantes reclamações de usuários quanto à escolha da empresa em usar materiais com acabamento de plástico o que para eles deixa o aparelho com aspecto inferior a seus concorrentes. O metal que a Samsung pretende usar é o alumínio e esse deverá já estar na próxima geração do Galaxy S5, o que daria a linha Galaxy S, uma qualidade e durabilidade superior à usada hoje e assim conseguiria competir com outros modelos concorrentes como o HTC One e o iPhone 5. Conforme o site, o novo Galaxy S5 deverá chegar ao mercado de smartphones somente em maio do ano que vem, mas isso ainda poderá ser revisto de acordo com alguns outros rumores. Vale salientar que além do novo material usado no corpo do Galaxy S5, o smartphone também poderá ganhar uma nova câmera com 16 megapixels e estabilização óptica de imagem. A partir de agora, com certeza cada vez mais informações sobre o novo aparelho deverão surgir, sendo que o Galaxy S5 para muito poderá chegar bem antes do estipulado.

Formosa: Ministro da saúde convida prefeito para participar de reunião sobre programa “Mais Médicos”.

Enquanto a cidade dorme, a população cresce.

O Expresso – A recente estimativa do IBGE, divulgada esta semana, atribui uma população de 150.896 para Barreiras e 73.061 para Luís Eduardo Magalhães. Se a estimativa estiver correta, Barreiras aumentou 20 mil habitantes em 3 anos e, Luís Eduardo, 10 mil, o que frustra a perspectiva de que Luís Eduardo alcançaria Barreiras, em população, em uma década. Outras cidades do Oeste também tiveram crescimento significativo desde o Censo 2010: Formosa, 24.799; Santa Maria da Vitória, 41.284; Santa Rita de Cássia, 28.349; São Desidério, 31.785 e Correntina, 32.980.

Formosa: Audiências são postergadas por prazo indeterminado

O juiz interino da comarca de Formosa do Rio Preto, Claudemir da Silva Pereira, em publicação no diário oficial nº 158, publicada nesta quinta-feira (29), adiou por prazo indeterminado as duas audiências marcadas para acontecer na próxima sexta-feira, 06 de setembro. Os processos a serem analisados são a AIJE – Processo n.º: 249-08.2012.6.05.0187) e a AIJE – Processo n.º: 248-23.2012.6.05.0187.
Na alegação, o magistrado justificada que o único servidor do quadro do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia nesta zona foi convocado, por meio do Ofício-Circular para participar do VII Encontro de Servidores do Interior, inscrevendo-se na primeira turma (04 a 06/09/2013), e não havendo servidor do quadro nas zonas eleitorais próximas que o possa substituir, o que o levou a optar pelo cancelamento da audiência designada para o dia 06/09/2013, às 09:30 horas.
Segundo ainda a publicação, conforme informações repassadas pelo Cerimonial do Tribunal de Justiça da Bahia, no dia 16 de setembro serão nomeados os novos 99 (noventa e nove) juízes substitutos e que se tais informações não se confirmarem, o que parece difícil, visto que tudo está confirmado pela própria presidência do TJ/BA, este magistrado irá redesignar nova data para as audiências.

A saber – Ontem (29/ago) em Barreiras, em pleno ato manifesto da OAB – Barreiras que questiona a morosidade da Justiça baiana, falta de PROCOM nas cidades e de quadro funcional, entre outros vácuos, consultando alguns causídicos influentes e de peso na região, colhemos a informação de que uma magistrada recém empossada ao posto de juíza já manifestou interesse em assumir a comarca de Formosa do Rio Preto. Agora é aguardar.

Formosa: Prefeito fala sobre médicos cubanos que clinicarão na cidade

O prefeito Jabes Júnior, em retorno a ligação feita no final da tarde de hoje, 30, disse a nossa reportagem que está animado com a confirmação da vinda de 2 médicos cubanos que deverão fazer atendimento médico por meio do programa federal “Mais Médicos” em Formosa do Rio Preto. Segundo o alcaide, o importante é a população ter acesso à atenção básica em saúde de qualidade. “Estou muito satisfeito pelo atendimento de nosso pleito, como todos sabemos, a medicina cubana goza de bom conceito na comunidade internacional, e a contratação desses médicos chega em boa hora. Estou me dirigindo amanhã para Salvador, para pessoalmente conhecer os médicos, sendo que nossa secretária de saúde participou hoje de evento que contou com a presença do secretário Jorge Solla e dos médicos cubanos”, disse.
Jabes Júnior disse ainda que já está providenciando morada para recepcionar os médicos. “Já deleguei a minha assessoria para que providenciem local apropriado para que os médicos possam residir em Formosa. Essa parte de estadia e alimentação, conforme o protocolo junto ao Ministério da Saúde e a Secretaria do Estado, é de responsabilidade da prefeitura e o pagamento dos salários fica a encargo do governo Federal. Os médicos deveram já estar em seus postos já no início da 2ª quinzena de setembro”, concluiu.

Médicos estrangeiros que vão atuar na Bahia se encontram com gestores

Recepção dos médicos estrangeiros do programa Mais Médicos

A 1.080 quilômetros de Salvador, a cidade de Cocos receberá dois dos 63 médicos estrangeiros que vão atuar na Bahia, através do programa Mais Médicos. Os profissionais que trabalharão no município tiveram o primeiro contato com o prefeito Alexinaldo Moreira, nesta sexta-feira (30), durante encontro entre os gestores das cidades contempladas pelo programa e os médicos estrangeiros. O evento aconteceu na Escola de Formação Técnica em Saúde, da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), local onde os médicos recebem os conteúdos teóricos.
Um dos profissionais que vão atuar em Cocos é o médico cubano Emílio Vidal. Ele disse que o principal objetivo da vinda ao Brasil é ajudar a população. “Sei que o município é distante de Salvador, mas para mim isso não importa. Vim para atender a todos, de crianças a idosos”.
Dorys Cristina Del Rosário Garay, médica cubana que vai para a cidade de Mansidão, no oeste baiano, conheceu o secretário municipal de Saúde, Valdinar Nogueira. “Minhas primeiras perguntas foram sobre quais são os principais problemas de saúde que atingem a população de Mansidão e também a faixa etária”.
“Já temos três médicos na atenção básica do município, mas com o programa conseguiremos expandir a cobertura da saúde da família”, afirmou o secretário.
“Acredito que, à medida que os médicos forem chegando aos municípios, as barreiras vão se quebrando, e com certeza haverá uma grande aceitação da população”, destacou o secretário estadual da Saúde, Jorge Solla.
Ele informou que esses profissionais vão para as unidades de saúde que já estão em funcionamento. “Já ultrapassamos mais de mil novas unidades básicas de saúde construídas e mais de mil reformadas. Então, há condições de atendimento”.
Capacitação
Desde a última segunda-feira, os 63 profissionais estrangeiros que atuarão na Bahia pelo Mais Médicos estão passando por aulas de avaliação sobre saúde pública brasileira e língua portuguesa. As aulas seguem por mais duas semanas, totalizando uma carga de 120 horas. Visitas a unidades públicas de saúde também estão no cronograma de atividades elaborado para os médicos estrangeiros.
A mexicana Rosa Isela declarou que percebeu, com os conteúdos que já teve acesso, que a situação da população brasileira tem muitas semelhanças com a do seu país. “Estou aperfeiçoando meu conhecimento e quero ajudar a baixar os índices de mortalidade com um trabalho de prevenção”.
A brasileira Manuela Silveira, que se graduou em medicina no Peru e vai integrar o Mais Médicos em Valença, explicou que já pensava em voltar ao Brasil. Ela encontrou no programa uma oportunidade de começar a trabalhar diretamente com a população. “Nas aulas, vejo que os sistemas de saúde do Brasil e do Peru se preocupam em levar a atenção básica a todos”. (Secom/Ba)

Luís Eduardo: Vice-prefeito assume interinamente prefeitura

O vice-prefeito e secretário de Segurança, Ordem Pública e Trânsito, Marcos Alecrim assumiu na manhã desta sexta-feira, 30, o posto de “prefeito em exercício” do município de Luís Eduardo Magalhães, no período em que o prefeito Humberto Santa Cruz estiver ausente. Alecrim responderá pelo cargo até o dia 10 de setembro, data prevista para o retorno de Humberto. No seu primeiro ato como prefeito em exercício, Alecrim participou do workshop sobre Logística Portuária na sede da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), em Barreiras. Logo após, visitou o sub-comandante do 4º Batalhão de Engenharia e Construção (BEC), Major Galvão, para solicitar apoio nas comemorações do feriado de 7 de setembro no município. O Exército confirmou presença na festividade.

Advogados defendem em Barreiras a federalização da justiça baiana.

advogados 2
Reportagem e fotos de Luís Carlos Nunes, repórter de O Expresso
Os advogados do Oeste baiano realizaram Ato Cívico de Protesto, nesta quinta-feira, 29, na Câmara Municipal de Barreiras. A Subsecção de Barreiras da Ordem dos Advogados do Brasil elaborou um manifesto expressando a indignação dos profissionais da advocacia com a situação dos órgãos da Justiça Estadual, desprovidos de meios humanos e materiais aptos a solucionar os conflitos de interesses. O auditório do plenário da Câmara, que tem 210 assentos, ficou completamente tomado, com a permanência de muitos assistentes em pé. Estiveram presentes, além de um grande número de operadores do direito, juízes, promotores e estudantes, Luiz Viana Filho, presidente da OAB Bahia; Carlos César Cabrini, presidente da OAB-LEM, Anderson Bastos, juiz titular da 48ª Vara de Salvador; André Guimarães Godinho, conselheiro federal da OAB; Cristiane Matos Américo, presidente da OAB/Barreiras; o vice-prefeito Paê; Gil Areas, na condição de presidente do CONSEG – Barreiras; o deputado Oziel Oliveira; e o ex-presidente e conselheiro da OAB, Cássio Machado.
advogados 1
O advogado Hélio Justo, de Formosa do Rio Preto, onde é esperado um juiz para assumir a comarca, informou que existem 5.034 processos parados, dos quais 2.330 da área criminal e 3.704 da área civil. Situação proporcional a Luís Eduardo Magalhães, onde segundo estimativas existem 16 mil processos em tramitação, aos cuidados de apenas dois magistrados, um deles licenciado no momento.
Luiz Viana Queiroz - presidente OAB Bahia

Luiz Viana Queiroz – presidente OAB Bahia
Luiz Viana Queiroz informou que, dos 98 juízes nomeados ontem pelo Tribunal de Justiça da Bahia, 5 virão para comarcas do Oeste.
Em seu pronunciamento, Cássio Machado foi enfático: “O Rio Grande do Sul tem arrecadação semelhante ao estado da Bahia* e tem o dobro de juízes. O problema da Bahia é de gestão. Por isso, é importante defendermos a federalização da Justiça”.
André Godinho foi taxativo: “Não interessam os problemas da Justiça, mas os resultados”.
Pretende a OAB que sua manifestação seja ouvida pelas autoridades do Legislativo, do Executivo e do Judiciário, especialmente pelo Tribunal de Justiça do Estado da Bahia e pelo Conselho Nacional de Justiça. A OAB deseja, também, contar com o apoio da sociedade civil e das entidades que a representam, tanto porque o principal prejudicado com a crise judiciária é o próprio cidadão, como porque considera ser indispensável grande pressão da opinião pública para que o Poder Público saia da inércia.
Embora, de um modo geral se saiba que as deficiências do Poder Judiciário se verifiquem em todo o território nacional em grau maior ou menor, sustentam os advogados barreirenses que a situação local é ‘deplorável’ tal qual como, recentemente, o Ministro Joaquim Barbosa qualificou o desempenho do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia em questões relativas à improbidade administrativa.

A fim de demonstrar o apoio da população os advogados estão promovendo um abaixo-assinado, pois a Justiça Estadual se acha, efetivamente, às voltas com milhares de processos sem solução em decorrência da manifesta insuficiência do número de juízes e de serventuários, além da má organização administrativa, o que se infere por ser este o quadro de praticamente todas as comarcas baianas.

Anderson Bastos, titular da 48ª Vara de Juizados Especiais da Capital

Anderson Bastos, titular da 48ª Vara de Juizados Especiais da Capital
Cássio Machado, conselheiro e ex-presidente da OAB Barreiras

Cássio Machado, conselheiro e ex-presidente da OAB Barreiras
*Na verdade, nestes 8 primeiros meses de 2013, a arrecadação da Bahia é 14,2 bilhões de reais, enquanto a do Rio Grande do Sul já atingiu R$18,4 bilhões. No entanto, segundo estimativas atuais do IBGE, a população baiana já é de 15 milhões, enquanto a do Rio Grande do Sul é de 11 milhões, o que ainda deixa mais rarefeito o índice de juízes por número de habitantes.

População brasileira ultrapassa marca de 200 milhões, Bahia é o quarto estado mais populoso

Levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgado nesta quinta-feira (28/ago) no Diário Oficial da União aponta que o Brasil ultrapassou a marca dos 200 milhões de habitantes. Segundo o instituto, em julho de 2013 o país tem 7 milhões de habitantes a mais que o registrado no mesmo mês do ano passado. Entre as unidades da federação, o estado mais populoso ainda é São Paulo, com 43,6 milhões de residentes, seguido de Minas Gerais, com 20,5 milhões, e do Rio de Janeiro, com 16,3 milhões. A Bahia é o quarto estado mais populoso, com 15 milhões de pessoas. Com 488 mil habitantes, Roraima tem o menor número de habitantes do país. Entre os municípios, São Paulo é a que possui a maior população, com 11,8 milhões de pessoas, enquanto a Serra da Saudade, em Minas Gerais, tinha até julho o menor número, de 825 habitantes. A projeção das populações é feita pelo IBGE anualmente, a pedido do Tribunal de Contas da União (TCU), e serve como base para o repasse de recursos do orçamento aos municípios.