Monthly Archives: julho 2013

PMN descarta fusão com PPS e encurrala Serra

Para o ex-governador José Serra, o fim das negociações pode reduzir seu interesse de migrar para o partido de Roberto Freire e abandonar os tucanos em seu projeto presidenciável de 2014. A criação da nova legenda permitiria, pela lei, aos deputados e vereadores aliados deixarem o PSDB sem perder o mandato. Restaria ainda a Serra a hipótese de migrar para o PSD, de Gilberto Kassab.

Cristovam Buarque pode ser vice de Campos

O PDT vai decidir em congresso marcado para os dias 23 e 24 de agosto se deixa a base de Dilma Rousseff. Se o rompimento acontecer, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) disputa com O também senador pelo Paraná Osmar Dias uma vaga de vice de Eduardo Campos.

Dilma: “Eu e Lula somos indissociáveis”

Em entrevista à jornalista Mônica Bergamo da Folha de São Paulo, a presidente Dilma Rousseff garante que o ex-presidente Lula não voltará em 2014, porque nunca saiu de seu governo. Ela também bateu duro na oposição: “Cumpriremos a meta de inflação pelo décimo ano consecutivo. Sabe em quantos o Fernando Henrique não cumpriu a meta? Em três dos quatro anos dele”. Sobre especulações, ela afirma que Guido Mantega não sai do governo e diz que não reduzirá o número de ministérios; até do tomate ela falou: “teve queda de 16%” Sobre a mídia, a presidente propõe a regulamentação do setor, aborda a crise dos veículos impressos diante da internet e fala até da necessidade de um “pacto com a verdade”. A integra será publicada amanhã (28/jul). (247, editado por Blog Oeste Global)

Secretário de Comunicação reúne com imprensa do Oeste Baiano


Robinson Almeida, secretário de Comunicação do governo do Estado, realizou reunião com a mídia do Oeste Baiano, na manhã desta sexta-feira (26/jul) no hotel Morubixaba em Barreiras. Após farto café oferecido, o secretário expôs algumas ações do Governo na região e assumiu compromisso de que a mídia regional participará de forma mais ativa do bolo publicitário do Governo da Bahia e que não haverá favorecimento político e os investimentos serão feitos com base em critérios técnicos. Robinson Almeida ressaltou que estava empenhando sua palavra com a imprensa presente ao evento. “As portas da secretaria de Comunicação do governo da Bahia estão abertas! Queremos maior aproximação com a mídia do interior, que vem crescendo muito” disse ele.



“A interiorização da propaganda governamental visa principalmente fortalecer a identidade cultural dos territórios, que hoje estão consumindo muito mais informação gerada nos grandes centros, do que propriamente a informação gerada nos veículos locais”.

O secretário falou ainda sobre todas as mídias, mas ressaltou que os veículos, via internet, tem alcançado destaque pela velocidade da informação e por ser uma nova tendência do mercado publicitário. Segundo o Secretário, precisamos refletir sobre a nova sociedade que surgiu nos últimos anos, dentro do novo formato da pirâmide social brasileira. Hoje os atores não se pautam mais pelas instituições tradicionais, como sindicatos e associações, falou.

Fundador do WikiLeaks lança partido para disputar eleição australiana

Julian Assange, o fundador do site WikiLeaks, lançou oficialmente um partido político para disputar as eleições australianas deste ano, afirmando que uma vitória de seus candidatos permitirá colocar “os melhores jornalistas investigativos no Senado”. Assange disse que o Partido WikiLeaks apresentará sete candidatos para a câmara alta nos estados de Nova Gales do Sul, Victoria e Austrália Ocidental. Apesar de estar refugiado na embaixada do Equador em Londres há mais de um ano, Assange disse ainda que vai disputar o pleito em Victoria. “Os valores fundamentais do Partido WikiLeaks de Transparência, Responsabilidade e Justiça (WTRJ) constituem o padrão através do qual examinaremos todos os assuntos importantes para os australianos: a reforma fiscal, os pedidos de asilo, política relativa à mudança climática e outros”, afirmou em um artigo publicado no jornal The Australian. A Austrália celebrará eleições antes do final de novembro, nas quais o Partido Trabalhista do primeiro-ministro Kevin Rudd enfrentará os conservadores liderados por Tony Abbott. Segundo as pesquisas, Abbott venceria por uma estreita margem.

Mais 152 municípios terão máquinas para ações de convivência com a seca

O Governo do Estado e o Ministério do Desenvolvimento Agrário entregam, nesta segunda-feira (29/jul), máquinas a mais 152 prefeituras de municípios atingidos pelos efeitos da maior estiagem dos últimos 50 anos na Bahia. A entrega será feita no Parque de Exposições de Salvador, na Avenida Paralela, às 9h, pelo governador Jaques Wagner. São 50 retroescavadeiras, 60 motoniveladoras e 42 pás-carregadeiras. Em 2013 a parceria dos governos federal e estadual já entregou 536 máquinas, 323 delas neste mês de julho, em uma solenidade com a presença da presidente Dilma Rousseff.

Papa Francisco aos padres: #vempraruavem

Em tom político-social, o papa Francisco pede aos bispos, sacerdotes e religiosos que deixem a zona de conforto e busquem estar próximos ao povo; “é nas favelas que nós devemos ir procurar e servir a Cristo”, lembrou; pontífice também defendeu a tarefa de “reabilitar a política”, que, segundo ele, é uma das “formas mais altas de caridade”.

(Reuters) – O papa Francisco pediu neste sábado ao clero católico que deixe a zona de conforto e o isolamento para sair às ruas e servir os mais pobres e necessitados.
Em missa celebrada na Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro para bispos, sacerdotes e religiosas, o papa ressaltou a importância de três aspectos da vocação: os chamados para Deus, chamados para anunciar o Evangelho e chamados a promover a cultura do encontro.
Francisco disse que o “permanecer” em Cristo não é se isolar, mas é um permanecer para ir ao encontro dos outros. O papa, lembrando a madre Teresa de Calcutá, disse que a vocação deve ser motivo de orgulho, pois dá a oportunidade de servir Cristo nos pobres.
“É nas favelas que nós devemos ir procurar e servir a Cristo”, lembrou.
Na primeira missa celebrada na catedral, o papa fez um apelo aos bispos e sacerdotes, muitos no Rio para acompanhar jovens na Jornada Mundial da Juventude, que os ajudem a ser discípulos missionários também, e que saiam das paróquias para levar o Evangelho.
“Não se trata simplesmente de abrir a porta para acolher, mas de sair pela porta a fora para procurar e encontrar. Decididamente pensemos a pastoral a partir da periferia, daqueles que estão mais afastados”, disse.
Francisco voltou a criticar o que chamou da “cultura do descartável”. “Às vezes parece que para alguns as relações humanas são regidas por dois ‘dogmas ‘ modernos: eficiência e pragmatismo.”
O papa disse a bispos, sacerdotes e religiosos que não tenham medo de ir contra a corrente, que acolham a todos.
Desde sua eleição em março como o primeiro papa não-europeu em 1.300 anos, Francisco tem cobrado que os líderes da Igreja pensem menos em suas próprias carreiras na Igreja e ouçam mais o choro dos famintos, para preencher seus vazios material e espiritual.
Papa diz que o futuro exige a tarefa de “reabilitar a política”
Douglas Corrêa e Paulo Virgílio
Repórteres da Agência Brasil
Rio de Janeiro – O papa Francisco disse hoje (27/julho) em seu discurso no Teatro Municipal que a sociedade é responsável pela formação das novas gerações, nas áreas política e econômica, primando pelos valores éticos. Ele destacou ainda a importância de se combater a pobreza.
“O futuro exige hoje a tarefa de reabilitar a política, que é uma das formas mais altas da caridade. O futuro nos exige também uma visão humanista da economia e uma política que logre cada vez mais e melhor a participação das pessoas, evite o elitismo e erradique a pobreza. Que a ninguém falte o necessário e se assegure a todos dignidade, fraternidade e solidariedade”.
O encontro reuniu políticos, dirigentes empresariais, personalidades da vida cultural, líderes religiosos e de movimentos sociais e representantes diplomáticos.
Ao citar o pensador católico brasileiro Alceu de Amoroso Lima, o papa disse que “quem tem o papel de responsabilidade em uma nação está chamado a enfrentar o futuro, com o olhar tranquilo de quem sabe ver a verdade”.
O papa disse que três aspectos são importantes para uma caminhada calma, serena e sábia: a originalidade de uma tradição cultural, a responsabilidade solidária para construir o futuro e o diálogo construtivo para confrontar o presente.
Com relação ao primeiro aspecto, o pontífice destacou a originalidade dinâmica que caracteriza a cultura brasileira “com sua extraordinária capacidade para integrar elementos diversos”. Para Francisco, essa capacidade pode “fecundar um processo cultural fiel à identidade brasileira e, por sua vez, um processo construtor de um futuro melhor para todos, um processo que faça crescer a humanização integral e a cultura do encontro. Essa é a maneira cristã de promover o bem comum, a alegria de viver”.
Sobre a responsabilidade social, o papa disse que ela requer um certo tipo de paradigma cultural e político. “Somos responsáveis pela formação das novas gerações, ajudá-las a serem capazes na economia e na política e firmes nos valores éticos. O futuro exige hoje a tarefa de reabilitar a política, que é uma das formas mais altas da caridade”.
Depois de recordar uma passagem bíblica do profeta Amós, Francisco disse que “os gritos que pedem justiça continuam ainda hoje. Quem desempenha o papel de guia, aqueles a quem a vida ungiu como guias, têm que ter objetivos concretos e buscar os meios específicos para alcançá-los, porque pode existir o perigo da desilusão, da amargura e da indiferença quando as expectativas não se cumprem”.
O papa fez também um apelo à esperança que nos impulsiona a ir sempre mais longe e o emprego de toda a capacidade em favor das pessoas para as quais se trabalha. “A visão ética aparece hoje como um desafio histórico sem precedentes. Temos que buscá-la e inseri-la na sociedade.”

Terror midiático naufraga diante da realidade

Um a um, todos os principais programas lançados pela presidente Dilma Rousseff foram dinamitados, desde logo e sem piedade, pela imprensa tradicional. A vida real, no entanto, mostrou, com o tempo, que todas, repita-se, todas as sinistras previsões multiplicadas pela mídia não pagaram as apostas. Em outras palavras, o escrito não valeu. Acompanhe:

INFLAÇÃO DISPARADA – O terrorismo midiático com forte viés ideológico previu, no início do ano, uma disparada sem freios da inflação, com uma capa da revista Veja, em janeiro, mostrando Dilma, em montagem grosseira, pisando no tomate. Na Rede Globo, Ana Maria Braga, quem não se lembra?, exibiu um colar em que os legumes vermelhos faziam as vezes de pérolas. Em junho, no entanto, a variação do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) foi de ínfimos 0,07% e, para julho, todas as previsões convergem para uma deflação. Até o presidenciável José Serra, em teleconferência esta semana, admitiu que o índice inflacionário fechará o ano dentro da meta prevista pelo BC. O assunto, assim, saiu da pauta.
APAGÃO ENERGÉTICO – Antes da aposta na alta dos preços, não houve noticiário de jornal ou colunista que não tivesse cravado, na virada do ano, um iminente apagão de energia elétrica no País. Nesse campo, a ênfase mais especial partiu no jornal Folha de S. Paulo e sua articulista Eliane Cantanhêde. As defesas feitas pela presidente em pessoa e o ministro Edson Lobão, das Minas e Energia, foram ironizadas e desprezadas.
LUZ MAIS CARA – O propalado colapso no sistema de energia, porém, não se deu, e o Brasil continuou com suas luzes acesas, apesar do obscurantismo da mídia tradicional. Mais ainda, o igualmente combatido plano federal de barateamento das contas de luz para todos os consumidores do País, indiscriminadamente, por meio de subsídios oficiais, deu certo – e, hoje, o que se paga pela energia é mais de 10% menos do que o custo no início do ano.
FRACASSO DO ENEM – A aposta pelo caos energético foi sucedida, este ano, pela cravada geral na imprensa de que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) seria um retumbante fracasso. Desta feita, foi o jornal O Estado de S. Paulo quem mais aplicadamente bateu o bumbo da derrota governamental. O que se viu quando foram contadas oficialmente as inscrições do Enem de 2013, entretanto, foi um recorde espetacular, com mais de 7,8 milhões de adesões espontâneas da classe estudantil. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, outro que não encontrava repercussão para suas previsões de sucesso, acertara em cheio.
BOLSA-FAMÍLIA INÚTIL – Hoje um sucesso mundial, exportado para diferentes países, o Bolsa-Família, dinamizado no atual governo, que o levou para mais de 10 milhões de lares no País, foi ironizado, escrachado e combatido de todas as formas. O fato, gostem os barões da mídia ou não, é que ele sobreviveu, proliferou e modernizou-se com o passar dos anos, tornando-se o ponto de alavancagem para que 40 milhões de brasileiros, nos últimos anos, superassem sua situação de pobreza extrema.
MAIS MÉDICOS DERROTADO – Nesta sexta-feira 26, quando o programa Mais Médicos, que visa situar profissionais de Medicina nos rincões do Brasil, com salários de até R$ 10 mil para os que aceitarem o desafio, encerrou suas inscrições, mais do mesmo. Atacado por todos os flancos, o Mais Médicos obteve 18,4 mil inscrições de interessados em participar, além da adesão de mais de 3,5 mil municípios, ou 63% do total das cidades brasileiras. Um sucesso que a mídia tradicional, outra vez, não apenas não soube adiantar ao público, como o colocou no rumo errado de que, assim como os já citados anteriormente aqui, não haveria chance de dar certo. O problema, sobre esse noticiário, é que a primeira etapa do programa superou, sim, até as previsões mais otimistas – e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, pode respirar aliviado.
DESEMPREGO GALOPANTE – Para usar a expressão repetida pelo papa Francisco, a mídia tradicional, agora, “bota fé” na escalada de desemprego, depois que os dados de junho mostraram, pela primeira vez desde 2009, uma interrupção no crescimento do mercado de trabalho. O ministro Guido Mantega, da Fazenda, que, de resto, já foi retirado de seu cargo diversas vezes no noticiário recente, não apenas está lá, como garantindo que o derrotismo espalhado pelos jornais não irá triunfar. Ele assegurou que todos os indicadores do governo apontam para a manutenção da taxa de desemprego em torno do nível atual de 6% até o final do ano – e, como das vezes anteriores, suas palavras são questionadas fortemente, como se, ao mesmo desta vez, e num ponto estratégico para o governo, a mídia queria receber o prêmio de sua aposta.
ESTÁDIOS PARA 2038 – Num cúmulo de erro matemático, só explicado pela distorção ideológica produtora de parcialidade, a revista Veja, carro-chefe da Editora Abril, chegou a assegurar em uma de suas capas de 2012 que os novos estádios de futebol planejados para a Copa do Mundo só ficariam prontos, isso mesmo, em 2038! Hoje, à parte a discussão sobre custos e fiscalização no emprego de recursos, o que se sabe, a olhos vistos, é que todos os estádios prometidos, sem exceção, ou já estão prontos, e em pleno funcionamento, ou em vias de serem entregues. Um dos antecessores do papa Francisco já admitiu que nem mais os papas são infalíveis, mas Veja, apesar de todos os seus erros mal intencionados, continua vendendo a sua infalibilidade. Mas quem acredita ainda nisso?
HINO NACIONAL DE COSTAS – O jogo de ‘quanto pior, melhor’ praticado pela imprensa, que no passado tinha a imparcialidade como um de seus dogmas, levou a mídia a vender ao público a certeza de que o público que lotou a Arena Fonte Nova, na Bahia, para ver a estréia do Brasil contra o Japão, na Copa das Confederações, em junho, iria cantar o Hino Nacional de costas para o campo. O que houve na real, no entanto, foram mais de 40 mil pessoas emocionando os jogadores em campo com suas vozes a plenos pulmões, mão no peito, respeitando o símbolo nacional em todos os seus versos. De frente e com a cabeça erguida. De quebra, a desacreditada, pela mesma mídia, Seleção Brasileira de Futebol, venceu de forma invicta e espetacular o torneio – levando dezenas de jornalistas-torcedores a rasgarem suas inúteis apostas na derrota.
ACREDITE SE QUISER – Jogando em previsões sinistras e, ao não vê-las se realizarem, perdendo verticalmente em credibilidade, a mídia tradicional, nos dois últimos anos, está muito mais confundindo os leitores do que informando-os sobre o que, de fato, está acontecendo. Fosse de outra forma, os casos registrados acima não poderia ser narrados. Mas podem, porque verdadeiros.
Uma previsão séria, diante desse quadro passado, é a de que, sem a menor dúvida, a mídia que insistir na leitura da realidade pelo caleidoscópio da ideologia irá continuar, cada vez mais, confundindo e desinformando. Acredita quem quiser no que lá está escrito.

MPF/BA oferece 16 vagas para estágio em Direito

Do total de vagas já disponíveis, dez são para a sede do MPF, em Salvador, e uma vaga para cada uma das Procuradorias da República nos Municípios (PRMs) de Barreiras, Eunápolis, Ilhéus e Paulo Afonso.

Em 1º de agosto próximo, o Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) inicia inscrições para o 10º Processo Seletivo para preenchimento de 16 vagas e formação de cadastro reserva de estagiários de nível superior de Direito. Do total de vagas já disponíveis, dez são para a sede do MPF, em Salvador, e uma vaga para cada uma das Procuradorias da República nos Municípios (PRMs) de Barreiras, Eunápolis, Ilhéus e Paulo Afonso.
Com jornada de 20 horas semanais, o estágio oferece bolsa no valor de 800 reais, seguro contra acidentes pessoais e auxílio transporte de sete reais por dia de estágio efetivo. Do total das vagas do processo seletivo, 10% são destinadas aos candidatos portadores de necessidades especiais e outros 10% àqueles que se declararem participantes do sistema de cotas para minorias etnico-raciais.
Para participar da seleção, é preciso que o interessado esteja matriculado em uma das instituições de ensino conveniadas ao MPF e não seja estudante com previsão de concluir o curso de graduação em 2013. Já para inscrever-se, é necessário preencher, entre os dias 1º e 8 de agosto, a ficha de inscrição disponível no site do MPF/BA (ver aqui). Entre os dias 8 e 9 de agosto, das 13h às 17h, o candidato deve comparecer a unidade do MPF em que deseja realizar o estágio para entrega dos documentos e de duas latas de leite em pó que serão doadas a uma ou mais instituições de assistência a pessoas carentes.
O edital com a relação de documentos a ser apresentada, o endereço das unidades do MPF e todos os detalhes do concurso está disponível na página do candidato.  (Assessoria de Comunicação da Ministério Público Federal na Bahia)

Ex-prefeita de Lajedo do Taboal/BA, Lilian Nascimento, é condenada a devolver 60 mil aos cofres públicos

A Justiça Federal em Jequié/BA condenou a ex-prefeita de Lajedo do Taboal/BA, cidade distante 340km de Salvador, a devolver 60 mil reais aos cofres públicos pela não prestação de contas de valores cedidos em 2009 pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A decisão é fruto de uma ação por improbidade administrativa, proposta em 2011 pelo Ministério Público Federal (MPF) em Jequié/BA. Na sentença, a juíza responsável pelo caso destacou que a ex-prefeita teve diversas oportunidades para apresentar documentos que comprovassem a devida utilização do dinheiro. Apenas alguns processos de pagamento e três notas fiscais foram mostrados, mas na falta de licitações, orçamentos, ou até mesmo o recebimento de qualquer material pelas escolas que deveriam ser beneficiadas, os processos não foram considerados suficientes para atestar a regularidade da aplicação das verbas. Além de devolver o dinheiro a ex-gestora foi condenada em julho último ao pagamento de multa no valor de metade da importância a ser ressarcida, perda de função pública, suspensão dos direitos políticos por cinco anos e proibição de contratar com o poder público e dele receber benefícios e incentivos fiscais e creditícios por cinco anos. A ex-prefeita ainda pode recorrer da decisão. Número para consulta processual: 186-42.2011.4.01.3308 – Subseção Judiciária de Jequié. (Assessoria de Comunicação da Ministério Público Federal na Bahia)